segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Amor Bandido


(Rogerio Bahiense)


Meu desejo de dizer que ainda te quero
É tão forte no meu peito dói e chega latejar
A saudade não saiu do meu caminho
Eu ainda estou sozinho

Louco pra te encontrar


Mas parece que o destino me castiga

Vira e mexe alguém me liga
Me dizendo que te viu

Eu nem em sonho realizo essa proeza

Lembro com muita tristeza

Só quando você partiu

Amor bandido desses que a gente chora

Bota toda dor pra fora

A vista chega até arder

Nem ombro amigo manda a solidão embora

Não há nada que consola

A perda de um bem querer


Toda vida que passou não me importa

O meu dia-a-dia há muito tempo já não tem valor

E um grito preso guardo na garganta

A revolta em mim é tanta

Quando penso que acabou

Sei que o mundo gira e passa bem ligeiro

Mas todo meu desespero

Parece não ter mais fim

A minha sina deve ser ficar sofrendo

Pouco a pouco envelhecendo

Sem você junto de mim


Amor bandido desses que a gente chora

Bota toda dor pra fora

A vista chega até arder

Nem ombro amigo manda a solidão embora

Não há nada que consola

A perda de um bem querer.


©rb

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário