segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Vai ter lenha pra queimar


(Rogerio Bahiense)



Fazia tempo que eu não vinha da cidade
Fugi da roça em busca de vida festeira
Fiquei perdido, fui atrás de novidade
Desiludido voltei daquela tranqueira

Eu sou daqui meus pés na terra tão plantados
E na enxada com certeza eu me garanto
Chapéu de palha, bituca, corpo suado
Eu tô em casa, tô de volta pro meu canto

Não é só da lida que vive o caipira
Quando saí deixei o meu rabo de saia
Por mim disseram que ela ainda suspira
E quando soube que eu voltei quase desmaia

E na quermesse que hoje vai começar
Eu quero ver quando a gente se encontrar
Ao som da viola e da sanfona a noite inteira
No amasso só besteira é que a gente vai pensar

Vai ter lenha pra queimar (Ou, Ou)
Vai ter lenha pra queimar
No esfrega, esfrega gostoso, no rala e rola
Hoje o bicho perde o couro
Vai ter lenha pra queimar.

©rb

***

Nenhum comentário:

Postar um comentário